A imponência do Castelo de Chambord

Um “edifício belo como um palácio de contos de fadas e grande como um castelo de reis” é a forma como se apresenta Chambord nos seus folhetos oficiais, e não podia ser mais verdade. Chambord é o maior, o mais colossal dos castelos do Vale do Loire.

Mandado construir por François I em 1515 (na altura com 24 anos de idade), concilia o estilo renascentista presenciado pelo mesmo durante a sua estadia em Itália com o seu gosto pela caça em bosques e pântanos e busca inspiração no Castelo de Vincennes e nas obras de Leonardo da Vinci, contemporâneo e que visitou o Loire na altura em que o castelo foi idealizado.  É composto por um torreão central no centro do qual se encontra a escadaria em dupla hélice, circundado por 4 zonas de habitação idênticas e acessíveis por escadas em caracol. Anexadas a estas estão 4 torres redondas que representam os pontos cardinais. A torre principal tem 50 metros de altura e ostenta na sua ponta uma flor de lis, símbolo dos reis de França.

O castelo encontra-se dividido em 4 andares:

Piso 0 – o piso térreo do castelo é onde se encontram a Sala de Caça, a Sala dos Ilustres, a Sala das Carruagens e as Cozinhas do séc.XVIII, para além da transmissão de um filme de cerca de 20 minutos que retrata o contexto histórico e as questões estruturais e arquitectónicas deste edifício. O ex-líbris deste piso é sem dúvida a escadaria em dupla hélice, inspirada na obra de Leonardo Da Vinci, e que nos leva até ao último andar.

Piso 1 – mais quartos decorados e mobilados com peças da época, nomeadamente o Quarto de François I, o Quarto da Rainha, o Quarto do Governador, a capela e a Sala de Cerimónias. Destacam-se as grandes lareiras, responsáveis por aquecer o castelo que no inverno era “de frio glaciar”.

Piso 2 – destaque para os caixotões, estruturas em pedra que revestem os tectos de algumas das galerias e nos quais estão gravadas as insígnias de François I. Há ainda a Sala dos Troféus e salas alusivas à caça nos terrenos de Chambord.

Piso 3 – Abre-se para a magnífica vista panorâmica sobre os jardins mas também sobre os telhados e torres de estilo gótico e renascentista, com detalhes em ardósia negra. Através das suas varandas é possível circundar o castelo na sua totalidade.

As cavalariças foram mais tarde construídas por Luís XIV, cuja residência oficial era Versalhes e vinha a Chambord para festas e caçadas. É muralhado por uma estrutura em pedra de cerca de 32Kms de extensão que contorna todo o castelo.

Perto de ser destruído na altura da revolução francesa, e já nessa altura bastante degradado, foi depois reabilitado e constituído monumento histórico em 1840, abrindo mais tarde ao público.

Dicas práticas

Preço do Bilhete: 13 euros (gratuito para menores de 18 anos e até aos 25 se pertencentes à União Europeia). 11 euros para grupos de mais de 20 pessoas. Os estacionamentos têm um valor adicional de 4 a 6 euros por veículo – aconselho o P2 (4 euros).

– O castelo está aberto todo o ano excepto a 1 de Janeiro, 26 de Novembro e 25 de Dezembro. O horário geral é das 9h às 17h-18h dependendo da época do ano.

Tours organizadas: para além da visita livre,  a organização oferece ainda alguns tours programados como a “visite découverte” (1h – leva-nos aos principais locais do castelo), a “visite ludique” (1.30h – especial para crianças com encontro de personagens vestidas à época – necessita de pré-reserva), “visite insolite” (2h – explora a historia e arquitectura, visitando também algumas zonas fechadas) e a “visite approfondie” (3h – a mais completa), cada uma com características especiais.  O preço é variável.

– Graças à existência de um canal com cerca de 4Kms de extensão que circunda o castelo, existem ainda visitas de barco e/ou de bicicleta eléctrica. A “Grande promenade” é um tour adicional que nos leva até 1000 hectares de caminhos por entre a floresta, pradaria e vinhas dos terrenos reais.

–  O passeio pelos jardins está incluído no bilhete do castelo.

– Ocasionalmente, mas sobretudo nos meses de verão, há espectáculos de equitação e aves de rapina assim como reconstituições históricas. A Festa da Música realiza-se em Junho, assim como outros concertos e festas pontuais. Estas são as ocasiões ideais para visitar o castelo e seus jardins ao entardecer e princípio da noite. O Festival de Chambord (com concertos, dança contemporânea e ópera) é um evento anual que decorre em Julho e já vai na sua 8ª edição.

Acessos: o Castelo de Chambord fica a menos de 2 horas de Paris e a 15Kms de Blois. Para quem vem de comboio, a saída é em Blois-Chambord, onde se pode apanhar uma Navette ou táxi (cerca de 25 minutos).

Site oficial: www.chambord.org

Chateau de Chambord
O extenso jardim do Chateau de Chambord
Escadaria principal, com caixotões gravados com as insígnias de François I no tecto
Detalhe das escadarias exteriores

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.