A Medicina do Viajante

viagem

Não poder circular em savanas em jipes de janela aberta por risco de picadas de mosquito. Não tomar banho em charcos devido a parasitas. Preferir tomar banho em alguns rios de África longe das margens (sabendo-se lá o que pode haver submerso lá pelo meio!..). Fugir a sete pés de cães, não vá dar-se o caso de ter raiva. Observar bem as paredes de cada habitação em busca de aranhas venenosas ou outro que tais… não comer isto assim. Não beber aquilo assado.

Enfim, quem está na ignorância é sem dúvida mais feliz!! Com anos de viagens “despreocupadas” e 60 países na bagagem, confesso que ao final do meu 2º dia de pós-graduação em Medicina do Viajante só me apetecia fugir. Ou, pura e simplesmente, deixar de viajar!! Mas isso seria impensável. E, portanto, há-que saber dosear o que sabemos, mas também o que fazemos. Porque, afinal de contas, viajar deve ser positivo… certo?

O que é a Medicina do Viajante?

A Medicina do Viajante é a área da medicina que se dedica a todos os aspectos médicos relacionados com o contexto de viagem.
Conjuga um conhecimento profundo das doenças tropicais com factores epidemiológicos e aspectos pessoais e/ou profissionais de alguns viajantes (como tripulantes de empresas aviação, alpinistas ou mergulhadores).

Começou a ser praticada em Portugal na década de 60 (inicialmente apenas a nível hospitalar), estendendo-se aos Cuidados de Saúde Primários (“Centros de Saúde” na década de 90.

A Consulta do Viajante

A Consulta do Viajante é uma consulta preventiva, focada em todos os cuidados a ter antes e durante a viagem.
Conjuga factores intrínsecos ao viajante (sexo, faixa etária, estado geral de saúde) e à viagem em si própria (destino, duração da permanência, estilo de viagem e factores epidemiológicos locais).

Nesta consulta serão fornecidas informações gerais sobre prevenção de doenças infeciosas, cuidados a ter com a alimentação, criação ou actualização do Certificado Internacional de Vacinação conforme o destino e eventual receita médica com medicação profiláctica e curativa perante determinados quadros clínicos.

Visa, assim, a manutenção de saúde e prevenção de doença, tendo como objectivo máximo que o viajante possa disfrutar da sua estadia da melhor forma possível.

Os cuidados pós-viagem poderão também, dependendo da sua especificidade, estar integrados nesta consulta – mas também ser assegurados pelo médico assistente, pelo médico internista ou em contexto de avaliação de urgência.

Onde e quando deve ser feita a Consulta do Viajante?

A consulta de viajante é disponibilizada nos Centros de Vacinação Internacional, no âmbito dos Cuidados de Saúde Secundários (“= Hospitais”) e Primários (“= Centros de Saúde”) – e ainda em alguns serviços de saúde privados.

Em Lisboa, o ponto de referência é o IHMT – Instituto de Higiene e Medicina Tropical. Aqui realiza-se também uma consulta de pós-viagem com especialistas da área da infeciologia.

Esta consulta deve ser realizada 4 a 6 semanas antes da partida.

Onde pode ser encontrada?

Vejam uma lista completa de locais com consulta, adaptada do site do SNS, aqui
Nota: esta lista não contempla a oferta em Serviços Privados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.