Amber Cove e Puerto Plata

              Com mais de 10,3 milhões de habitantes, a República Dominicana tem como capital a cidade de Santo Domingo, competindo com a vizinha Cuba como um dos principais produtores de tabaco e exportando cerca de 60 milhões de cigarros e charutos por ano.

              A ilha de Hispaniola é a segunda maior do arquipélago das Antilhas Caribenhas, encontrando-se dividida e partilhando o seu espaço com o Haiti. Com um clima temperado tropical e uma temperatura média de 25ºC, tem vales e planícies férteis para o gado e plantações de cana de açúcar, tabaco e cacau.  

              Foi inicialmente descoberta por Colombo no início do séc.XVI, que utilizou estas terras como ponto de partida para a exploração da América do Sul ao mesmo tempo que desenvolvia as primeiras comunidades de colonizadores espanhóis. Uma das principais colónias foi Santo Domingo.  Com a chegada dos franceses no século XVII – os quais se instalaram na área actualmente pertencente ao Haiti – as diferenças económicas entre os extremos da ilha acentuaram-se: do lado francês o comércio de cana de açúcar floresceu tornando-se o mais importante exportador das West Indies (Índias Ocidentais), enquanto que o lado dominicano se dedicou à pecuária e ao apoio mercantil junto dos barcos que se dirigiam à Europa. Fustigado por ataques de piratas e furacões, esta zona foi ficando desabitada ao longo do século XVIII, optando os espanhóis por deslocar-se para a América do Sul. Os haitianos, já enquanto nação independente no início do séc.XIX começaram então a instalar-se e ocuparam Santo Domingo durante 20 anos, após os quais as terras foram reconquistadas e devolvidas à coroa espanhola (1861). A Guerra da Restauração, 4 anos depois, trouxe a independência à República Dominicana.

Amber Cove

              A primeira imagem é de uma enseada verdejante e repleta de palmeiras. Amber Cove é um complexo de cruzeiros (propriedade da Carnival Corp.) construído propositadamente com a finalidade de receber os turistas neste local a cerca de 20 minutos de Puerto Plata (táxi a 35USD). O complexo tem, à semelhança de outros, cabanas privadas, lojas, restaurantes mas também uma enorme piscina com escorregas, oferta de equipamento para desportos aquáticos e até zipline. O pontão é invulgarmente longo, de tal forma que alguns locais encontraram o seu sustento através de 10 bici-taxis que transportam até 3 pessoas.

              A melhor forma de ficar a conhecer esta zona tropical é fazer um safari que nos leva até recintos escondidos em jipe, moto-4 ou monster-trucks.  As praias são de areia branca e convidam à pesca, ao kite-surfing, mergulho e ao snorkel junto dos recifes de coral e de navios naufragados. As mais conhecidas nesta zona são a Playa Malecon (a 15Kms do porto), Playa Costambar (10Kms) e a Playa Dorada Resort, com um campo de golfe (15Kms).

              Para quem gosta de caminhadas, os Parques Naturais oferecem trilhos para trekking devidamente identificados.

(esta foto é da minha amiga – e fotógrafa – Giseli Padilha!)

Puerto Plata

              A localização estratégica de Puerto Plata serviu os interesses dos navios que circulavam entre Espanha e o México até ao momento em que Havana (Cuba) assumiu esta posição. A cidade prosperou até meados de 1860 também devido à plantação e exportação de tabaco, conferindo os traços coloniais. Na zona norte, a avenida Malecón é rica em bares e restaurantes, estendendo-se ao longo de 5Kms entre a Fortaleza de San Felipe e Long Beach. Um dos locais mais visitados é a Catedral de San Felipe, renovada após o furacão que assolou a cidade em 1988.

              O Amber Museum foi desenvolvido na antiga residência de um importante comerciante de tabaco de inicio do séc.XX. A exposição incluí várias amostras de âmbar e de árvores fossilizadas. Está aberto de segunda a sexta feira, das 9h às 5h, e sábado das 9. às 13 horas.

              A Fortaleza de San Felipe é o mais antigo forte do Novo Mundo, construído em meados do séc.XVI para proteger o porto dos piratas e servindo mais tarde como prisão. A vista deste local sobre a baía e respectivo farol é encantadora. Está aberto nos dias úteis das 9h às 17h.

              A cerca de um quilómetro de distância da cidade e a 800 metros acima do nível do mar há o Teleférico para Loma Isabel de Torres que nos leva até uma estátua do Cristo Rei que olha e abraça a cidade. O topo da montanha tem também um jardim botânico, lojas de souvenirs e restaurantes. Recomenda-se fazer as viagens durante a manhã para evitar a nebulosidade que se instala frequentemente durante o dia, e o teleférico funciona das 8 às 17 horas.

              Também a um quilómetro de distância de Puerto Plata há a Destilaria de Rum Brugal.

Dicas práticas
– língua oficial – espanhol
– moeda oficial – peso dominicano, embora a maior parte dos estabelecimentos também aceite dólares americanos e até euros. 
deslocações –  Vários táxis estão à espera dos seus clientes no porto de Amber Cove, estando também disponíveis para fazer circuitos turísticos de algumas horas neste local. Para quem preferir alugar carro há a Avis e Hertz em Puerto Plata.
Best buys – amber (não comprar a vendedores ambulantes, sob risco de ser falso), larimar (uma pedra aquamarina só encontrada na República Dominicana), cigarros, artigos em couro, rum, café, tabaco e as tradicionais “munecas sin rosto”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.