Amún Shéa

O último post desta série que constituiu a viagem à América Central é dedicado ao projecto escolar de natureza social Amún Shéa (ou Terra de Sementes).

Fundada em 2008, esta escola e centro de desenvolvimento pessoal nasceu no centro guerrilheiro de El Salvador (Perquin) e conta actualmente com 74 alunos entre os 3 a 18 anos de idade, tendo também o aspecto relevante de que os mais velhos participam activamente no ensino dos mais novos como seus mentores.

Desenvolvida por um americano que se fixou no país há mais de 20 anos após um projecto de voluntariado, e sobrevivendo inicialmente de investimento pessoal e doações, a escola obteve recentemente financiamento estatal suplementar, que permitiu a criação de um Centro Interactivo para a Aprendizagem das Ciências (CIAC) com profissionais a tempo inteiro (uma agrónoma, uma bióloga, um físico e uma engenheira química). Respectivamente, estes profissionais ensinam aos seus alunos os conceitos básicos das Ciências da Terra e da Vida e das Técnicas Laboratoriais de Física, Química e Biologia que tão bem conhecemos das nossas próprias escolas secundárias.

Para além deste espaço tem também estufas e um lago, onde são realizadas algumas aulas práticas e cujos produtos servem para consumo dos alunos nas refeições ou para vender.

Nessa tarde foi ainda possível visitar a casa de alguns alunos (no meu da pequena Gabriela de 7 anos) a quem deixei algum do material especialmente comprado antes de ir como agradecimento pela sua hospitalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.