Califórnia em Portugal

Ouvir o termo “Praia da Califórnia” e pensar em Sesimbra pode não ser a primeira associação a surgir na nossa mente, que mais rapidamente irá buscar as referências à Golden Coast americana, celebrada em canções bem conhecidas como “Hotel California” dos Eagles, “California Dreamin’” dos The Mamas & The Papas ou, nos anos mais recentes, na batida pop “California Girls” de Katy Perry.

Contudo, esta Praia da Califórnia é aqui bem mais perto e mais nossa. É a praia principal da vila de Sesimbra, constituindo um local de eleição de veraneantes locais e dos arredores que até ali se deslocam para passar uns dias ou semanas.

De onde vem então esta ligação ao estado americano da Califórnia? Inevitavelmente, e dada a coincidência demasiado marcante dos nomes, poderíamos esperar que esta praia de 1Km de extensão fosse buscar o seu nome além-mar. Contudo, a realidade é bem diferente e bem mais interessante. E, para a entendermos como tal, importa recuar um pouco à história de Sesimbra.

Sesimbra é, desde o início dos tempos, tida como uma das principais regiões piscatórias do país, remontando à época romana as primeiras referências às estruturas portuárias que francamente impulsionaram a economia local. Constitui um dos poucos portos do país virado a sul, numa formação geográfica que privilegia a actividade primária, enquanto protege as embarcações abrigando-as dos ventos e tempestades. Historicamente, o foral de 1201 (doado por D. Sancho I), realça a importância da actividade piscatória local, reforçada mais tarde em 1247 em documentos que comprovam que estas águas eram tão ricas e férteis que a exploração era também permitida a embarcações estrangeiras. Em termos habitacionais, e em simultâneo com a construção de diversas estruturas políticas, geoestratégicas e religiosas (algumas das quais perduram até hoje) o crescimento da vila fora dos limites do castelo e como a conhecemos hoje data do séc. XV e XVI, em simultâneo com o desenvolvimento da actividade agrícola e da pecuária, que sustentavam o abastecimento das frotas.  O seu declínio, juntamente com a conjuntura nacional da época, deveu-se em parte às invasões francesas (1807-1808) com o saquear do Santuário de Nossa Senhora do Cabo Espichel, e a duas epidemias 50 anos depois. Rejuvenesce no início do século XX, com a captura em larga escala de cardumes de sardinha, carapau e cavala e a instalação de fábricas de conservação de peixe, e na segunda metade do século graças ao turismo.

A palavra “Califórnia” tem assim raízes portuguesas, fruto da época dos Descobrimentos que levaram os navegadores lusos até terras americanas por volta de 1542, na altura numa frota ao serviço da corte espanhola. Actualmente esta praia da Baía de Sesimbra, localizada entre a Fortaleza de Santiago e as rochas do Caneiro, é uma das zonas balneares mais relevantes do Distrito de Setúbal, com águas límpidas e temperaturas entre os 12 e os 18ºC. De ambiente sossegado e mar calmo, sofre consequentemente uma enchente nos meses de Verão, sendo a principal queixa o estacionamento difícil, assim como a subida da maré que rouba extensão ao areal. A oferta de restaurantes a diferentes preços é vasta, assim como de hotéis e apartamentos para alugar.

Informações úteis e equipamentos disponíveis:

– Época Balnear vigiada: 1 de Junho a 15 de Setembro

– Praia de Bandeira Azul com casas de banho e chuveiros gratuitos

– Requalificação da plataforma de madeira de acesso ao areal em 2010

– Concessionários com serviços de restauração e zonas de sombra

– Biblioteca de Praia

– Proibido o acesso a animais domésticos e campistas.

– Estacionamentos mais próximos: ao longo da Avenida 25 de Abril, na Rua Helidoro, no Largo Do Calvário e em 3 níveis do edifício Mar da Califórnia (todos pagos), ou na Rua Navegador Rodrigues Soromenho (gratuito).

– Outras praias do Concelho de Sesimbra: Praia das Bicas, da Foz e de Moinho de Baixo (Meco), Praia da Lagoa de Albufeira, Praia do Ouro.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.