#Dia 73 – Trabalhando no Hostel

Então… estou a trabalhar num hostel novamente, em troca de alojamento! Como é que estas coisas acontecem? Desta vez nem sequer procurei.

Na manhã após voltar do Parque Nacional Torres del Paine – após ter percorrido 45Kms em dois dias e portanto com previsão de ficar “na moleza” – encontrava-me a lavar a minha loiça do pequeno-almoço. Talvez fruto dos meus tempos de Erasmus (em que tínhamos uma pequena “sociedade” de 10 pessoas em que uma cozinhava rotativamente e os outros lavavam a loiça..), comecei a lavar os pratos e canecas que estavam ao pé de mim.

Francisco (“Pancho”), dono do Hostel Zaltaxar (em Puerto Natales), tem uma óptima relação com todos os viajantes. Todos os dias ele não apenas acolhe quem chega como dá todas as explicações de forma detalhada sobre como chegar ao parque.  Para além disto, prepara os pequenos almoços e ainda ajuda a montar as mochilas. No meu caso levou-nos inclusive de carro ao local onde fizemos o aluguer do material de campismo porque nesse dia chovia muito. Nunca vi este homem descansar ou sequer parar para comer.

Nessa manhã, o Pancho apercebeu-se de que eu estava a dar “um jeito” na cozinha sem ninguém mo pedir. E então perguntou-me se podia ajudá-lo com o check-in, uma vez que precisava de pernoitar em Punta Arenas. Para além disso o hostel encontrava-se cheio, e devido a um engano a nossa reserva não estava efectuada… pelo que também nos arranjou onde ficar sem quaisquer encargos.

E assim, passei o dia que tencionava – de qualquer das formas – a descansar no hostel a ajudar todos os novos viajantes que chegaram. Fiz os check-ins para várias nacionalidades, mostrei o mapa, expliquei todos os acessos, truques e detalhes que sabia sobre o Parque Nacional. Dei dicas sobre que tipo de comida comprar, “dei uma mão” nos pequenos-almoços, ajudei a tratar um pé magoado de tanta caminhada e ainda montei duas mochilas a duas raparigas que estavam tão desorientadas quanto eu 3 dias antes.

Tal como recebi, somente fiz por dar de volta. Não esperava compensações, embora não pagar o alojamento já fosse uma grande ajuda para um pequeno gesto que foi feito de livre vontade… mas não apenas fui presenteada com isto como ainda recebi um voucher para 1 hora de massagem no dia seguinte e ainda um tour gratuito de volta ao parque que me tinha deixado tantas saudades..

explicando mapas e fazendo esquemas
apanhada a tratar das reservas!..

 

2 Comments

  1. Eduardo e Elisabete Lyon de Castro

    Cara Andreia
    Temos acompanhado as suas aventuras agora na Patagónia e Terra do Fogo, locais que nós próprios visitámos há anos, e que estamos a recordar através das suas notícias. Somos o casal que a consultou no Hospital da Luz (dores nas costas!). pensamos que agora segue ou já seguiu para Norte – Calafate, Perito Moreno, Fitz Roy, etc. Boa Viagem…

  2. Olá a ambos!!!

    Claro que me lembro de vocês! =) ainda há uns poucos dias procurei pelo vosso e-mail. Tenho adorado a viagem!! Estive hoje nas Caves de Mármore, no Chile… que bela Páscoa =) Tem sido uma viagem muito feliz!! Seguimos para norte…. próxima paragem: Parque Nacional Queulat!** obrigada pelo vosso contacto, espero que se encontrem bem!!***

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.