# Guia prático: Príncipe

Língua – português

 

Dinheiro – A moeda oficial é a Dobra (1 euro = 24 dobras); podem-se trocar euros e dólares no aeroporto e localmente. Não existem máquinas multibanco na ilha.

 

Fuso horário – mais uma hora do que em Portugal.

 

Como chegar a São Tomé – voos desde Lisboa com a TAP e a STP Airways. A partir de África, saídas desde Luanda (Angola – TAAG), Accra (Gana – TAP), Libreville (Gabão) e Malabo (Guiné Equatorial).

Como chegar ao Príncipe – voos directos e diários desde São Tomé com a STP Airways.

 

Saúde – está recomendada, para além das vacinas do PNV, a vacina da Febre Amarela e a profilaxia da malária. Os medicamentos podem ser comprados na farmácia local ou no hospital, contudo com algumas restrições na variedade. São vendidos por unidades (número de comprimidos) e não por embalagem.

 

Visto – não é necessário para estadias até 15 dias desde que seja proveniente da Europa, Estados Unidos, Canadá ou países da CPLP. Para os restantes casos recomenda-se o pedido do visto através do site www.smf.st/virtualvisa. Existe uma taxa de 5 euros por adulto, entendida como uma contribuição para a conservação da ilha.

 

Energia – a ilha está equipada com gerador, que actualmente funciona 24 horas por dia embora possa ter algumas falhas temporárias.

 

Ofertas – pede-se que não se ofereçam doces ou dinheiro às crianças, nem nada que promova a mendicidade. As ofertas deverão ocorrer por intermédio das ___e deve-se dar preferência a material escolar, cadernos, livros para pintar ou colar autocolantes.

 

O que levar – calçado confortável, calças largas de tecido, ténis para os dias chuvosos, t’shirts largas e claras, muito repelente e protector solar.

 

Alojamentos no Príncipe –

  • Pensão Palhota – a mais antiga pensão da ilha do Príncipe, a Palhota fica na principal avenida da cidade de Santo António. Dispõe de 11 quartos com ar condicionado, wc privado e wi-fi, assim como um restaurante com óptima comida local. O preço é de cerca de 40 euros/ noite e ao pequeno almoço há sempre sumo natural, pão, bolo, omelete e fruta da época.
  • Pensão Mira Rio
  • Residencial D&D
  • Santa Casa da Misericórdia – é o local mais barato para pernoitar no Príncipe, com preços de cerca de 20 euros/ noite.
  • Bom Bom Island Resort – porventura a instalação hoteleira mais conhecida da ilha, este resort tem 19 bungalows de madeira discretamente implantados numa reserva da costa norte, com acesso directo a praias privadas, ginásio, spa, piscina e centro de reuniões. O Ilhéu Bom Bom – com direito a restaurante e trilho de caminhada – faz parte deste postal de viagem, cujo acesso se dá através de uma ponte de madeira de 140 metros. Algumas das actividades disponíveis são as excursões para caminhada e observação de pássaros, baleias e tartarugas, pesca desportiva e é ainda possível kayaks e pranchas de paddlesurf.
  • Roça Belo Monte – antiga roça, recuperada com quartos de luxo (entre os 150 e os 1000 euros por noite). Ainda são visíveis a visitáveis as sanzalas e o secador. Os salões principais abrem para uma vista desafogada sobre a ilha, estado localizado muito perto do Miradouro e da Praia da Banana.
  • Roça Sundy – roça recuperada com decoração entre o rústico e o colonial, a Sundy oferece 12 elegantes quartos com uma espectacular vista sobre a floresta tropical. É possível a observação de pássaros, excursões para trekking e hiking e observação astronómica. A praia localiza-se a cerca de 25 minutos de distância mas para contornar esse aspecto está prevista a abertura de uma extensão da Sundy – em conceito de 15 villas de praia – já em Dezembro.
Ponte do Ilhéu para o Resort (Bom Bom)