Notas sobre Nicarágua

Granada e Pueblos Blancos

Granada (1524) é a cidade mais organizada das visitadas, fruto do colonialismo espanhol que a desenhou com uma grande praça central, ruas arejadas em calçada, igrejas e catedrais. As casas em pedra mantêm os pátios interiores, e as suas fachadas vibrantes são aqui de duas cores. Por isso, na mesma rua sucedem-se amarelos, azuis, rosas ou verdes, elegantemente ornamentados por janelas gradeadas a ferro forjado e telhados com rebordo maciço de madeira, conjunto visual que confere à cidade alegria, vivacidade e dinamismo. A cada esquina surge uma galeria de arte ou museu e a produção local é de “hamacas”, ou camas de rede.

Pueblos Brancos fica a apenas 45min de distância de chicken-bus, e destacam-se San Juan de Oriente (rico em produção de cerâmicas) e Catarina (maior, com artesanato mais diferenciado e com um fantástico miradouro sobre a Lagoa de Apoyo).

 

Volcan Masaya

Tens uma das experiências da tua vida quando te debruças sobre uma cratera vulcânica e vês lava a correr, borbulhante, hipnotizante… E só o podes guardar dentro de ti e relembrar, porque nenhuma fotografia faz jus ao momento e tudo o resto é inexplicável.

 

Vulcão Masaya
Vulcão Masaya

 

Ometepe

Imaginem um país verdinho verdinho (Nicarágua), que tem no seu interior um lago com 8157 Km2 e uma ilha de 276Km2 com 2 vulcões (um activo – Concepción) e um inactivo (Maderas, mas com a sua caldeira cheia de água, formando uma lagoa onde é possível tomar banho).

Onde a selva é densa e à noite só se ouve os grilos, rãs e afins e se vêem centenas de pirilampos (não me recordo de ver mais de 3 juntos desde criança).

Onde podemos andar de mota à vontade atravessando uma pista de aeroporto usada apenas uma vez na sua história, apanhar um kayak e embrenhar pelo rio ou andar de cavalo até uma cascata altíssima.

É a Ilha Ometepe.

 

Impressões sobre León (Nicarágua)

Cidade berço da revolução Sandina após a ditadura.

Arquitectura colonial a fervilhar de comércio local ainda não contaminado pelo mundo ocidental. Casas de piso térreo a lembrar Antígua (Guatemala) mas com cores mais vibrantes e traço mais genuíno, alternando com alguns estabelecimentos de pé direito alto e pátios interiores.

Extremamente católica, com pelo menos 15 igrejas e a maior catedral da América Central.

Animada vida nocturna, com bares e discotecas de pop latina, salsa e bachata.

A praia de Las Penitas fica a 30min de distância, com areal extenso, hostels virados para o surf e água a 26’C.