Os trails de O’hau (8 sugestões)

Destino mundialmente conhecido no roteiro dos campeonatos de surf, o Hawaii revelou-se para mim uma surpresa sobretudo pelos trails (=trilhos) fabulosos que apresenta, de dificuldade e duração variável, mas todos com o mesmo ponto em comum: vistas colossais.

Não sendo praticamente nem experiente no assunto, e apesar da minha grande vontade em fazer todos os trails que me fossem possíveis no tempo que estive na ilha de O’hau, optei por limitar as minhas escolhas a trilhas acessíveis e de dificuldade fácil a moderada. Para além disso, Janeiro é um mês particularmente invernoso – o que significa ventos agrestes, aguaceiros ocasionais ou verdadeiras tempestades tropicais e terrenos húmidos e altamente escorregadios.

Para amantes da fotografia e caminhada, este é o “desporto” perfeito que concilia saúde com natureza. Para além disso, é comum ver famílias com crianças de idade muito reduzida nas caminhadas mais acessíveis, o que torna este um programa familiar de riqueza inesgotável.

Fica a minha sugestão das melhores caminhadas para fazer durante uma estadia em O’hau.

 

  1. Diamond Head Trail

Este lindo trail foi o primeiro que fiz na ilha; começa num campo relvado (com posto de apoio), desbravando-se inicialmente ao longo de uma estrada de alcatrão que se vai estreitando e tornando progressivamente mais íngreme. Depois de se atravessar dois túneis e subir duas escadarias, é possível observar do seu topo (a cerca de 232 metros de altura) a cidade de Honolulu, a baía de Waikiki, Koko Head e toda a estrutura da cratera de Diamond Head – nome que se deve ao facto de os seus cristais de calcite sido inicialmente confundidos com diamantes.

Foi construído em 1908 pelas Forças Armadas, fazendo parte do sistema de defesa costeira da ilha. O seu interior apresenta 5 níveis de câmeras onde eram guardados engenhos de artilharia e colocados postos de vigia para diferentes áreas da ilha. O seu cume inclinado formou-se após a erupção subaquática do vulcão Ko’olau, resultando da sedimentação de poeiras vulcânicas com água e ao seu depósito numa área particularmente ventosa. É a estrutura geológica mais icónica de toda a ilha.

Este trail é relativamente simples, tendo-o concluído em 22 minutos para subir (duração média 45min) e cerca de 15min para descer. Tem 1,3Km de extensão

 

A cratera de Diamond Head

 

  1. Makupu’u Lighthouse Trail

O farol de Makapu’u é um dos marcos da ilha, situando-se no ponto mais oriental. Ele fica alojado na lateral de uma montanha, não sendo difícil a sua subida: na verdade, trata-se de uma caminhada com pouca inclinação, numa estrada alcatroada que leva cerca de 1 hora a percorrer. Durante todo o circuito a vista ocorre inicialmente sobre o mar e, posteriormente, sobre toda a baía de Makapu’u, local de eleição para body-boarders. Os mais aventureiros podem também descer as suas encostas até uma zona de piscinas naturais, o que ocorre sobretudo no verão devido aos fortes ventos que se fazem sentir noutras alturas do ano. Durante o inverno (meses de Outubro a Abril) é possível vislumbrar baleias na zona costeira, e nos dias mais limpos a vista alcança as ilhas de Moloka’i e Maui.

Esta zona fica mesmo em frente ao Sea Life Park, sendo ambas boas opções para um dia em família.

 

Chegada ao topo do trail de Makapu’u

 

  1. Subida até às Pillboxes

Este trilho começa junto à praia de Lanikai, sendo os pontos de destaque duas Pillboxes (torres de vigia) que se encontram no topo. O início é difícil e bastante íngreme (importante levar uns bons ténis), tornando-se depois mais plano e acessível no momento em que começa a atingir alguma altitude. Neste ponto a vista é de 360 graus sobre as baías circundantes e o oceano, assim como as montanhas de Kailua. O objectivo das pessoas que fazem este trilho será então atingir as Pillboxes, ou antigos postos de vigia e defesa da ilha.

O trilho de Pillbox

 

A vista a partir de uma das PillBoxes deste trilho

 

  1. O trilho das Manoa Falls

O autocarro nº 5 deixa-nos a cerca de 5min do início deste trilho que leva cerca de meia hora a percorrer. O início é relativamente plano, com uma exuberante floresta tropical de goiabeiras que depois se converte numa de bambus à medida que o terreno se vai tornando progressivamente mais acidentado. O trilho termina com a cascata de 46 metros, que infelizmente no dia em que fiz o percurso se encontrava de caudal bastante fraco (=”a bad dry day”). Esta é a segunda caminhada mais popular da ilha (a seguir à de Diamond Head) e enal foram filmadas cenas do Parque Jurássico e da série Perdidos.

 

A cascata de Manoa

  1. Koko Head Trail

Confesso que não tive coragem de fazer o Koko Head Trail, um dos mais conhecidos mas também mais difíceis trilhos de toda a ilha. São 5,8 Km e cerca de 45 minutos sempre a subir por um terreno instável, muitas vezes obrigando a degraus bastante elevados e a caminhar por entre antigos rails de transporte.

 

Koko Head Trail ((imagem extraída do google))

 

  1. Crouching Lion Trail

Provavelmente o trail que lamentarei para sempre por não ter feito, uma vez que tem das vistas mais bonitas – nomeadamente sobre os penhascos de aparência pré-histórica de Pu’u Manamana. Embora curto (cerca de 644 metros) é considerado de dificuldade elevada, escorregadio e ventoso, e apenas para caminhantes experientes e em boa condição física.

 

Coruching Lion Trail ((imagem extraída do google))

 

  1. Pali Notches

Pali Notches é um trilho de cerca de 1Km de extensão e um dos mais difíceis da ilha, marcado por fortes ventos e inclinações e por isso recomendado apenas para caminhantes muito experientes (neste mesmo fim de semana, duas pessoas tiveram de ser evacuadas de helicóptero por traumatismo com fractura). Algumas zonas consistem em subir os rochedos sem ajuda de cordas (ou confiando que possam existir algumas deixadas por outras pessoas) e no final do trilho existe um rochedo (“a Chaminé”) que também é possível de escalar (com cordas).

 

Os penhascos, vistos do miradouro de Pali

 

 

  1. Stairway to Heaven Trail (Haiku Stairs)

A highlight de todos os trails da ilha de O’hau, o Stairway to Heaven faz parte das fantasias de todos aqueles que conhecem o Hawaii a partir de fotografias. São 3922 escadas que levam ao topo da montanha, muitas vezes de inclinação quase vertical e com somente um corrimão de apoio. As escadas foram construídas em 1942 pela US.Navy como um posto secreto de excelência para a transmissão de sinais de radio para os navios que circulavam no Pacífico. Devido à sua dificuldade e perigosidade, que levou ao falecimento de diversos turistas, este percurso foi encerrado. Para aceder às “escadas do paraíso”, é necessário começar a caminhada pelas 3.30h da madrugada, antes de os guardas locais chegarem ao espaço para evitarem acessos indevidos. Segundo consta, a coima ronda os 1000 USD.

Stairway to Heaven ((imagem extraída do google))

 

Para quem, depois destas dicas, tiver curiosidade em procurar e saber mais, o site mais completo que conheço é o www.alltrails.com, onde poderão encontrar o comprimento e elevação de cada trilho, duração média, mapas, fotografias e comentários de outros caminhantes.