Sta Lúcia

Sta Lúcia é a segunda maior ilha de um conjunto de quatro que compõem o grupo Windward. À semelhança das vizinhas Grenada e St.Vincent, é também ela uma ilha montanhosa, sendo o seu ponto mais elevado o Monte Gimie (950 metros de altura). Contudo, o principal ponto de interesse são mesmo as irmãs Gros e Petit Piton, penhascos vulcânicos que rasgam os céus da costa oeste da ilha.

              As florestas húmidas e tropicais revestem os terrenos férteis, enquanto que à superfície os ventos são uma constante. Pequenas vilas e aldeias piscatórias situam-se ao longo da costa juntamente com praias tipicamente caribenhas.

Um pouco de história

              Tal como todas as outras ilhas da região, também Sta. Lúcia foi descoberta por Cristovão Colombo – desta feita aquando da sua quarta viagem ao Novo Mundo e, segundo a história, no Dia de Sta. Lúcia (13 de Dezembro de 1502), tendo a ilha herdado daí o seu nome. Uma vez que não chegou a desembarcar, os espanhóis são tidos como os seus primeiros colonizadores oficiais. Os ingleses chegaram por 1605, tendo sido rapidamente aniquilados pelos Caribes. A disputa da ilha entre novas colónias de ingleses e franceses durou 150 anos. Sta. Lúcia, Grenada e Martinica foram compradas em 1650 por 1800 euros e até 1814, a ilha mudou de mãos cerca de 14 vezes. Assim, Sta. Lúcia foi considerada como membro da Federação das West Indies entre 1958 e 1962, formando depois uma aliança com Grenada, St.Vincent e Ilhas Grenadinas e a Dominica. Foi em 1967 que a ilha conquistou uma independência parcelar, contando ainda com a coroa britânica para assuntos de defesa e negócios estrangeiros. Embora ainda membro da Commonwealth, Sta. Lúcia é agora um país totalmente autónomo desde 1979.The Pitons in Sta Lúcia

Castries, a capital de Sta. Lúcia

              Junto ao porto de Sta. Lúcia encontra-se a sua cidade capital, Castries, recostada sobre a montanha de Morne Fortune (260 metros), o promontório Virgie Peninsula e o aeroporto ao fundo. Com uma população de 70 mil pessoas (quase metade da total da ilha, que tem 182 mil habitantes), esta cidade foi praticamente engolida por incêndios por diversas vezes ao longo da sua existência, sendo por isso difícil encontrar os edifícios originais apesar de alguns ainda serem edificados em madeira. Um dos principais pontos de paragem é o Mercado de Castries, um mercado em ferro com fruta, produtos hortículas e artesanato. Está aberto todos os dias menos aos Domingos e feriados nacionais.

Os Pitons

              A imagem mais marcante de Sta. Lúcia, estes dois penhascos têm origem em emissões de lava durante as erupções vuclânicas há mais de 300 mil anos atrás. O Petit e Gros Piton são Património da Humanidade pela UNESCO desde 2004 e tornaram-se o símbolo da beleza de Sta. Lúcia. Restos de actividade vulcânica são ainda hoje visíveis e visitáveis nas termas sulfúricas.travelling The Pitons in Sta Lúcia

Pigeon Point

              Pigeon Point, na zona noroeste da ilha, faz parte do Parque Nacional e é uma área protegida dada a sua importância histórica – era um posto militar de relevância geográfica e portanto estratégica aquando da guerra entre os franceses e ingleses. Encontra-se ainda repletos de fortes, ruinas e caves. 

Marigot Bay

              A aclamada Baía Marigot. Aqui foi filmado o Dr. Doolittle original.Marigot Bay in Sta Lúcia

Anse la Reye

              Esta pequena vila piscatória a caminho dos Pitons é conhecida pelas suas vastas plantações de banana, a maior parte da qual é exportada para a Europa.

Jardim botânico Diamond

              O agradável Jardim Botânico oferece uma caminhada por uma grande diversidade de árvores e flores, terminando junto a uma cascata. Está aberto de segunda a sábado entre as 10h e as 17h, e aos Domingos das 10h às 15h. Tem também um pequeno restaurante com snacks e uma loja.

Dicas práticas
moeda – a moeda oficial é o Dólar Caribenho, mas também são aceites dólares americanos.

gastronomia – a cozinha de Sta. Lúcia é um mix de french cuisine e pratos crioulos, dada a sua ascendência. O prato nacional é peixe grelhado com cebola, pimentos e banana verde cozida e a bebida favorita é, uma vez mais, o rum punch. Outras comidas locais são o gelado de coco ou ananás, o queijo guava e o marisco (lagosta e caranguejo).

actividades – as praias mais populares situam-se no norte da ilha, incluindo Choc Bay, Pigeon Point e Reduit Beach. Todos os resorts e praias adjacentes têm uma grande oferta de desportos aquáticos. A ilha dispõe ainda de 3 campos de golfe. 

deslocações – é possível alugar um carro junto da Avis e Hertz, mas é necessário uma licença temporária de condução que se pode adquirir na agência. A condução é à esquerda. Há táxis espalhados pela ilha e mini-autocarros de gestão privada, os quais podemos apanhar bastando para isso acenar ou esperando junto de qualquer normal paragem de autocarros.  

best buys – sacos e chapéus em palha, bowls (tijelas) e outras peças de cerâmica pintadas à mão, tecidos confecionados e pintados à mão, rum.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.