O Parque Nacional Tierra del Fuego é um dos locais mais bonitos em redor da zona de Ushuaia. Criado em 1960, tem uma extensão de 69 hectares desde a cordilheira dos Andes até ao Canal Beagle. Os indígenas Yamanas migraram para estas terras há cerca de 10 mil anos atrás e permaneceram até à chegada dos colonos europeus por volta de 1880, altura em que foram rapidamente dizimados por epidemias e extermínios. Tinham uma relação próxima com a natureza e os seus recursos, encontrando-se adaptados às condições climatéricas extremas e vestindo as peles dos lobos marinhos e outros animais que caçavam para se alimentar.

Localizado a apenas 12Km de Ushuaia, a entrada custa 350 pesos (14 euros) e dá acesso ao passe de um dia. Existem 4 trilhos principais – de dificuldade média a moderada – assim como shuttles que transportam os turistas directamente ao longo do parque e até aos locais de maior interesse. Estes shuttles (a que chamam de “bus”) são serviços particulares e não integrantes da estrutura do Parque Nacional. São operados por cerca de 3 companhias diferentes, cobrando 500 pesos (14,30 euros) pelo percurso de ida-e-volta (ou 250 cada – 7,2 euros).

Pode escolher-se um ou mais dos trilhos existentes, a fazer durante a visita ou pernoitando num dos acampamentos. Eles iniciam-se cerca de 3Km após a cancela de entrada no parque, ao longo de uma estrada de terra batida. Nós optámos pelo trilho 2 e um conjunto de outros pequenos trilhos situados na extremidade do parque.

O trilho 2 – “senda costera” – atravessa o parque pela costa e “praias” de gravilha junto à Baía Lapataia. São 8Km paisagens de bosques subantárticos de cortar a respiração, percorridas ao longo de cerca de 3 horas com algumas elevações mais exigentes mas de dificuldade moderada. Nele encontramos, praticamente no início, o último posto de correio “do mundo”, uma pequena e amorosa casa de madeira onde todos desejamos colocar um carimbo no passaporte. Este trilho termina junto do Centro de Visitantes – óptimo lugar para descansar, aquecer e comer algo.

Os pequenos trilhos levam-nos através de Ensenada, Lago Roca e pelo contorno da Baía Lapataia até ao Porto Arias, onde termina a estrada nº 3 – a 3063Km de Buenos Aires. Incluem um “passeio pela ilha” (600 metros) onde se observam várias aves marinhas, a “Lagoa Negra”, o “Mirador Lapataia” (vista panorâmica sobre a baía) ou a “Castoreira”, uma reserva com castores (400m).

Partilha nas tuas redes
Share on facebook
Share on pinterest
Share on email
Andreia Castro

Andreia Castro

Viajante antes de ser Médica, vivo com as memórias no bolso, o passaporte na mão e sempre com a próxima viagem marcada.

Lê mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Subscreve a Newsletter

Subscreve a newsletter

E fica a saber de antemão tudo sobre as próximas viagens, artigos do blog e muito mais!

Subscreve a newsletter

E fica a saber de antemão tudo sobre as próximas viagens, artigos do blog e muito mais!